quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Capítulo 4 - Capturados



Quando estávamos a 100 metros do nosso objetivo, percebi que centenas de kunais estavam vindo em nossa direção. Saquei a minha kunai para me defender, mas a Hinata segurou minha mão, me detendo. Ela pulou na minha frente, desviou de algumas kunais e deixou outras a atingir.

“Ei, Hinata, achei que fosse só para fin-”

“Shh” Ela tapou minha boca, e mesmo que estando em um combate sério ficou corada. A Hinata levantou a outra mão, onde eu tinha visto uma kunai a atingir em cheio. Não estava machucado! Então ela desviou de todas, mas deixou umas passarem bem perto para simular que foi ferida. Então ela usou o justsu de transformação para parecer machucada. Percebi seu plano e fiz o mesmo.

Quando estávamos cara a cara com os ninjas que guardavam aquele lugar, aparentávamos estar muito machucados, mas era só o jutsu que tínhamos usado.

Todos usavam bandanas com o símbolo da aldeia do Som.

Derrotamos sete dos quinze ninjas que estavam lá, obviamente que pegamos leve com eles. Eu nem usei o rasengan! E depois nos demos por vencidos.

Dois deles me seguram e outros dois seguraram a Hinata.

Um cara de cabelo azul e arrepiado pegou o rosto da Hinata entre as mãos e o levantou para que ela pudesse encará-lo.

“Até que você é bonitinha. Acho que dá para salvar você.” Ele aproximou seu rosto do dela.

“Tire suas mãos de cima dela, seu escória!”

Libertei-me com facilidade das mãos que me seguravam. Eles não podem tratar uma ela assim!

“Defendendo a namoradinha?” Quando o cara do penteado estranho disse isso, a Hinata ficou vermelha.

Ela olhou para mim, como se quisesse dizer algo que não podia ser dito com palavras.

Ai, todo mundo sabe que eu não sou bom nessas coisas! Como é que eu vou saber o que ela quer dizer?

Ah, é mesmo! Nós temos que ser capturados! Por isso que ela não se importou com o que o cara fez. Eu também não deveria ter me importado, mas eu não consegui ficar só olhando, enquanto aquele cara a tratava daquela forma. Deixei-me ser capturado novamente.

Isso é muito chato! Que graça tem fingir que foi capturado?

“A garota vive. Quanto ao outro, podem matar.”

“Espere!” A Hinata falou pela primeira vez, depois que fomos ‘capturados’. “Não podem matá-lo!”

Ela estava bem convincente. Se eu não soubesse que tudo aquilo fazia parte do plano acreditaria nela.

“Tem uma recompensa oferecida a quem capturá-lo vivo.”


É claro que antes de inventarmos essa mentira, espalhamos um boato de que isso era verdade. E eles acreditaram. Nós fomos jogados em um calabouço no interior da construção. E era exatamente o que queríamos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por ler!

Seja educado
Deixe seu link para que eu possa visitá-lo
Sinta-se livre para compartilhar as postagens, mas dê os devidos créditos

Até a próxima!


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 renata massa